O diagnóstico é tardio

Muitos fatores contribuem para o diagnóstico tardio da endometriose

Pesquisas mostram que pode haver uma demora de 7 a 11 anos para o diagnóstico da endometriose, a contar do período de início dos sintomas1. E há explicações para este fato!

Talvez a mais importante seja a crença de que cólicas menstruais e dores pélvicas sejam “normais” em mulheres. As dores não são “normais”, e suas causas devem ser investigadas. Muitas mulheres que são diagnosticadas com endometriose quando adultas já tinham cólicas fortes desde a adolescência, desde as primeiras menstruações 2.

A demora no diagnóstico se deve também a possíveis dificuldades de detecção durante o exame clínico ginecológico, nos exames, e até mesmo durante as laparoscopias. A ultrassonografia transvaginal e a ressonância magnética pélvica podem ter baixos índices de acertos, quando não são realizados por especialistas. Mas felizmente, é cada vez maior o número de profissionais que estão se tornando capacitados para o diagnóstico.

1. Hadfield R, Mardon H, Barlow D, Kennedy S. Delay in the diagnosis of endometriosis: a survey of women from the USA and the UK. Hum.Reprod. 1996;11(4):878-880.
2. Chapron C, Souza C, Borghese B, et al. Oral contraceptives and endometriosis: the past use of oral contraceptives for treating severe primary dysmenorrhea is associated with endometriosis, especially deep infiltrating endometriosis. Hum Reprod. Aug 2011;26(8):2028-2035.

Copyright© 2013 - 2016 -Todos os direitos reservados

(61) 3045-0088